Da exploração à preservaçãoPerpetual Planet

Um laboratório a céu aberto

Para Hans Wilsdorf, o fundador da Rolex, o mundo era um laboratório a céu aberto, um campo de testes para os seus relógios. A partir da década de 1930, começou a enviar seus relógios às regiões mais extremas, apoiando exploradores que se aventuravam ao desconhecido. Mas o mundo mudou.

À medida que o século XXI avança, as explorações evoluem de meras descobertas a meios para preservar a natureza. A Rolex mantém vivo o legado de seu fundador, apoiando os exploradores de hoje em sua nova missão: proteger o meio ambiente.

Everest

Os relógios Rolex participaram de algumas das maiores aventuras da humanidade. Uma dessas ocasiões foi a expedição ao Everest em 1953, liderada por Sir John Hunt, na qual Sir Edmund Hillary e Tensing Norgay se tornaram os primeiros a alcançar o pico da montanha mais alta do mundo. No mesmo ano, para honrar essa conquista histórica, a Rolex lançou oficialmente o modelo Explorer.
 

Trieste

Em 1960, um marco na exploração em águas profundas foi estabelecido com um relógio experimental Rolex, o Deep Sea Special. O batiscafo Trieste, pilotado pelo oceanógrafo suíço Jacques Piccard e pelo tenente da Marinha dos Estados Unidos Don Walsh, desceu até a profundidade recorde de 10.916 metros, na Fossa das Marianas.
 

Deepsea Challenge

Em 2012, o diretor de cinema e explorador James Cameron realizou o primeiro mergulho solo ao ponto mais profundo dos oceanos, a Fossa das Marianas. Ele utilizou o submersível DEEPSEA CHALLENGER, especialmente projetado para uma profundidade de 10.908 metros. O relógio experimental Rolex Deepsea Challenge, que havia sido fixado na superfície externa do batiscafo, retornou à superfície em perfeito estado de funcionamento, após ter sido submetido a uma pressão extrema.
 

Under the Pole

Deepsea Under The Pole by Rolex foi uma expedição pioneira realizada em 2010, com o intuito de descobrir mais sobre a parte submersa do Ártico. Apenas os relógios Rolex Deepsea continuaram a funcionar corretamente durante a expedição. Em 2017, por meio da missão Under The Pole III, pretendeu-se explorar as águas do Ártico à Antártica, para compreender melhor seu papel no equilíbrio climático, aperfeiçoar as técnicas de exploração submarina e incentivar as gerações futuras para que se comprometam com a defesa dos oceanos.
 

Perpetual Planet

Há quase um século, a Rolex apoia exploradores pioneiros, ampliando os limites do esforço humano. Com o lançamento da campanha Perpetual Planet em 2019, a Rolex se compromete a apoiar a longo prazo exploradores em sua missão de proteger o meio ambiente.

Para começar, esse compromisso dirige seu foco para os Prêmios Rolex de Empreendedorismo e as parcerias com a National Geographic Society e a iniciativa Mission Blue de Sylvia Earle. Mas isso é só o começo.

NATIONAL GEOGRAPHIC

Desde 1954, a Rolex e a National Geographic são parceiras no apoio de explorações. Por meio da Perpetual Planet Extreme Expeditions, unimos o poder da ciência, o fascínio pela descoberta e o encanto da narrativa para descobrir e compartilhar novas ideias neste mundo em constante transformação.
 

Prêmios Rolex de Empreendedorismo

Desde 1976, por meio dos Prêmios Rolex de Empreendedorismo, encorajamos o trabalho de alguns dos indivíduos mais inspiradores do mundo. Mais de 140 Laureados alcançaram feitos extraordinários de descoberta, compromisso e renovação nas áreas de ciência, exploração, saúde, meio ambiente e patrimônio cultural. Seu espírito empreendedor torna o mundo melhor.
 

MISSION BLUE

Oceanógrafa internacionalmente renomada e Embaixadora Rolex, a Dra. Sylvia Earle é uma pioneira das profundezas. Por mais de 50 anos, a norte-americana liderou expedições subaquáticas e ainda permanece na vanguarda de pesquisas sobre ecossistemas marinhos. Com seu projeto Mission Blue, ela vem mobilizando o público para preservar regiões marinhas. O relacionamento de Earle com a Rolex teve início em 1970, quando recebeu o seu primeiro Rolex.
 

Perpetual Planet