Atualização do navegador necessária

Bem-vindo(a) ao site rolex.com. A fim de lhe proporcionar a melhor experiência possível no site rolex.com, é necessário que o seu navegador seja atualizado. Por favor, utilize a versão mais recente disponível para navegar em nosso site.

Siga a Rolex no WeChat por meio da leitura do código QR.
O relógio Rolex de James Cameron

Cameron

James

Mestre em sua arte

James Cameron é um cineasta e explorador aclamado. Diretor, roteirista e produtor, ele foi responsável por alguns dos filmes mais memoráveis dos últimos trinta anos. O Exterminador do Futuro (1984), Aliens (1986), O Segredo do Abismo (1989), O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final (1991), True Lies (1994), Titanic (1997) e Avatar (2009).

Seus filmes lançaram novas diretrizes para efeitos visuais e bateram vários recordes de desempenho tanto nos EUA quanto no exterior. Avatar é o filme com a maior bilheteria da história, e Titanic deteve o mesmo recorde por 12 anos. Os filmes de Cameron também receberam diversas indicações e prêmios. Titanic recebeu 14 indicações ao Oscar e ganhou 11 estatuetas, ambas marcas recordes, incluindo os três Oscars de Cameron para melhor filme, melhor diretor e melhor edição. 

Avatar exigiu mais de dois anos de desenvolvimento de uma nova tecnologia, incluindo captura de desempenho facial baseada em imagem, uma câmera virtual em tempo real para produção gráfica e o sistema SIMULCAM, para rastreamento em tempo real e composição de personagens virtuais em cenas de ação ao vivo. Essas técnicas são combinadas com fotografia estereoscópica para criar um filme de computação gráfica e realizados por atores reais. Atualmente, Cameron está produzindo Avatar 2, 3, 4 e 5.

Rolex presents: James Cameron, a master of his craft

Cameron é ávido mergulhador desde 1969, tendo registrado mais de 3 mil horas debaixo d’água, incluindo 500 horas em submersíveis. Buscando combinar suas duas grandes paixões – mergulho e cinema – ele escreveu, produziu e dirigiu O Segredo do Abismo, que abriu novos caminhos na cinematografia e na iluminação subaquática. Sua atração pelas profundezas finalmente o atraiu para o Everest dos naufrágios: o Titanic. Em 1995, Cameron realizou 12 mergulhos submersíveis tripulados até o Titanic em preparação para seu longa-metragem. Para essa expedição, Cameron desenvolveu equipamentos de filmagem, iluminação e robotização sem precedentes para uso nas pressões extremas do fundo do oceano. O sucesso técnico dessa expedição alimentou seu desejo de levar a experiência da exploração das profundezas do oceano para o público do mundo todo, expresso em seu documentário sobre exploração e conservação oceânica.

James Cameron e o Cinema

“Nós quatro temos estilos diferentes e estamos interessados em diversos temas, mas o que temos em comum é a dedicação à excelência e uma perspectiva única e visionária do mundo.”

O relógio de James Cameron

Cameron usa um Rolex há várias décadas. Os relógios Rolex aparecem naturalmente em seus filmes. Ele deu ao falecido ator Bill Paxton um Rolex Submariner para ser usado durante a filmagem de Titanic. “São os detalhes que fazem grandes filmes, não apenas alguns detalhes, mas todos eles. Cada personagem, cada acessório e cada sequência”, Cameron declarou. “Um Rolex não é apenas um belo relógio ou uma obra-prima da engenharia, ele é sobretudo muito robusto. É um relógio que encara qualquer ambiente e suporta a pressão. Assim, a mensagem que você transmite ao público é que os personagens também podem suportar a pressão, que têm condição para isso.”

Ao descrever sua experiência de aparecer no filme da Rolex deste ano ao lado de outros diretores, Cameron declarou: “Nós quatro temos estilos diferentes e estamos interessados em diversos temas, mas o que temos em comum é a dedicação à excelência e uma perspectiva única e visionária do mundo.” Graças à essa abordagem visionária e sua perspectiva, os filmes de Cameron se tornaram atemporais.

 

“Nós, contadores de histórias, temos que continuar a superar os limites em busca do impossível; ninguém jamais será lembrado por não arriscar.”

James Cameron