Etapa crucial na fabricação de um relógio Rolex, o polimento proporciona às superfícies de metal um acabamento bonito e suave. 

Num momento em que a automatização predomina, esta técnica continua sendo uma arte manual das mais delicadas, em que cada estágio, magistralmente controlado, combina uma coreografia de gestos com a precisão dos movimentos.

Máxima concentração. Olhar atento. Postura estável e carrura segura com firmeza. Constância e força são fundamentais quando a caixa do Oyster é colocada em contato com a roda da politriz. Os gestos são breves, enérgicos e precisos, mas denotam delicadeza à medida que a caixa desliza para ser trabalhada em diferentes posições. Em questão de segundos e de maneira quase indistinta, as superfícies foscas ganham um lustro uniforme. Termina assim uma das últimas etapas do polimento de acabamento, e o brilho resultante é da mais alta qualidade. As mãos e o tronco do polidor executam uma coreografia pontuada por gestos precisos, numa combinação tridimensional de sensibilidade, força e movimento.
Por vezes, 20 a 30 carruras são rosqueadas num suporte de madeira robusto para que o profissional possa polir as laterais de todas as peças simultaneamente. A técnica requer mais força, mas os principais aspectos do polimento, como preparação, manuseio, pressão aplicada, velocidade de execução e lubrificação são perfeitamente controlados.

Watchmaking rolesor polish

Anos de dedicação

Para o polidor, hoje chamado de “termineur”, são necessários vários anos de prática para adquirir a experiência e a segurança requeridas. Para começar, o aprendiz passa por um período de três anos durante o qual conhece o ofício e seus princípios, aprende a usar ferramentas e materiais, bem como as técnicas e os processos definidos pela Rolex, além de adquirir a capacidade de colocá-los em prática. Em seguida, são cerca de cinco anos na função para entender as múltiplas facetas da técnica de polimento e adquirir velocidade e consistência, sem esquecer a autoconfiança necessária para que o profissional possa desenvolver sua própria habilidade. Ao final dessa jornada, a maioria dos polidores se dizem profundamente apaixonados pelo ofício e garantem que o sentimento é fundamental para o exercício da profissão.

Ferramentas de polimento

Mesmo dispondo de 27 anos de experiência, um dos experts do departamento ainda contempla admirativo o desempenho dos polidores em plena ação, desde os aprendizes recentemente contratados até os profissionais traquejados como ele próprio. “Agilidade e sensibilidade para o manejo do material não são ensinadas na escola nem na empresa. Trata-se de algo que cada pessoa adquire de acordo com seu próprio ritmo”, explica. “Continuo a aprender todos os dias”.

Evolução tecnológica

TOQUE ESPECIAL

Se o tempo for demasiado longo — por vezes uma questão de segundos — ou a pressão muito grande, as rodas de polimento e as pastas abrasivas podem remover muito metal, acarretando a deformação da caixa. Por outro lado, se a pressão for insuficiente, depressões, sulcos, ou arranhões minúsculos podem passar despercebidos para observadores comuns, mas são facilmente detectados pelo olhar ou toque de polidores experientes. Cada componente, cada forma, cada superfície requer um tratamento particular. Cada metal tem suas especificidades, o que implica uma abordagem diferente, mas não menos delicada, dependendo do material.

O ouro é mais macio e fácil de lustrar, mas um componente de 18 quilates pode ser rapidamente deformado se não for trabalhado com precisão. A platina, por sua vez, é maleável, porém o excesso de pressão pode ocasionar marcas, enquanto o aço Oystersteel, usado pela Rolex, é sabidamente difícil de trabalhar, exigindo mais tempo e força para que se possa obter um brilho uniforme. O polidor experiente precisa de um a três meses para se adaptar a um novo metal. Hoje em dia, alguns até preferem enfrentar o desafio de realizar um acabamento acetinado no aço à tarefa de obter o brilho reluzente do nobre e valioso ouro amarelo 18 quilates.

Relojoaria Toque especial

NOVA ERA PARA O POLIMENTO

O trabalho do polidor de relógios mudou radicalmente ao longo dos últimos vinte e cinco anos. O polimento costumava se basear principalmente na experiência empírica acumulada pelos profissionais mais experientes que, por sua vez, as transmitiam aos mais jovens. Com o passar do tempo, a profissão foi desmistificada, e a Rolex desenvolveu uma base puramente técnica.

Nova era para o polimento

Os métodos e critérios de polimento passaram a ser definidos nas especificações de produção de cada relógio ou componente: desde as máquinas e materiais utilizados até as técnicas e o manejo básico necessários para obter determinado acabamento. Itens como rodas e correias abrasivas, discos de material macio e pastas de polir são desenvolvidos e testados em laboratório, sendo posteriormente adaptados aos diversos metais e acabamentos.

O avanço tecnológico também trouxe a automação para auxiliar a mão humana, dividindo o processo de polimento em dois estágios: preparação da superfície, executada principalmente por máquinas de controle numérico, seguida de acabamento manual das superfícies. No entanto, ambos envolvem várias fases progressivas de polimento até a obtenção do efeito brilhante ou acetinado desejado. Nesse estágio, o toque e o olho humanos se revelam indispensáveis.

Nova era para o polimento

Preparação da máquina

Durante a preparação automatizada da superfície das caixas e pulseiras recém-usinadas, polidores experientes executam a verificação visual das peças. Os movimentos dos braços robóticos, instalados em cabines, são controlados por computador e simulam o polimento manual. Os elementos de pulseira ligados uns aos outros são retirados de um rack e dispostos automaticamente em diversas posições predeterminadas contra uma roda de polimento. O processo dura até sete minutos e serve para remover protuberâncias, arranhões e sulcos do metal que acabou de ser usinado.  São removidos alguns centésimos de milímetro de metal para criar uma superfície ligeiramente fosca, pronta para a fase de acabamento. Os componentes em aço duro passam por um processo adicional de pré-polimento automatizado com duração de dois minutos para poupar o polidor de uma tarefa manual trabalhosa e repetitiva.

Relojoaria preparação máquina

Durante as operações preparatórias mecânicas, geralmente é usado um fluido de corte para reduzir o calor ocasionado pelo atrito, o qual pode alterar especialmente os metais preciosos. As rodas e correias abrasivas são feitas de material granulado áspero, como cerâmica, coríndon, carbeto de silício, diamante e, em certos casos, rubi.

Polimento preciso

Acabamentos brilhante e acetinado

Geralmente o acabamento das superfícies é feito à mão com o auxílio de uma politriz equipada com discos de material macio. A mais recente novidade é uma roda cor-de-rosa feita com um polímero muito semelhante ao do material da face mais abrasiva das esponjas comumente usadas para lavar louça. O item é usado para obter um acabamento acetinado. No entanto, muitos materiais são naturais — sisal trançado, lã merino comprimida, flanela e camadas de algodão de diferentes densidades — aos quais são associadas pastas de polimento contendo abrasivos finos. O toque final é dado graças à habilidade e à sensibilidade de cada polidor.

As superfícies brilhantes necessitam um toque leve e delicado na fase final do lustro para que apenas dois a cinco mícrons de material sejam removidos da caixa ou pulseira.

Case rough polishing

O acabamento acetinado requer técnicas específicas em ambas as fases. A superfície deve ser escovada para criar uma textura que varia de acordo com a profundidade e a largura das marcas produzidas. Ao serem observadas no microscópio, as marcas de escova dos relógios Rolex são perfeitamente paralelas, com espaçamento regular e homogêneo. A olho nu, o acabamento confere um brilho acetinado uniforme e caloroso. A combinação dos acabamentos brilhante e acetinado é o resultado da agilidade dos profissionais e do uso de fitas adesivas para proteger as superfícies já prontas.

No entanto, vale lembrar que o polimento de acabamento também pode servir para alterar a forma, principalmente das pulseiras. Depois da preparação inicial dos elementos, a pulseira é montada e polida para que o contorno da peça seja uniforme ao longo das laterais. Cabe ao polidor eliminar o degrau lateral formado pelos elementos externos ajustando-os de modo que a pulseira se ligue com elegância à caixa e ao fecho, criando uma curva uniforme.

Acabamento acetinado

Estes são os aspectos visíveis do polimento. Na Rolex, valorizamos o trabalho bem feito. Tanto que até superfícies invisíveis para o usuário, como a área interna da caixa, são polidas com o mesmo engenho e arte.

Compartilhe esta página