Esses são os designers, os metódicos, os engenheiros ou relojoeiros: na Rolex, dezenas de prototípicos polivalentes dão forma e função a novos componentes e novos relógios — produtos que eles fazem nascer no mais absoluto segredo, anos antes de seu lançamento.

Encaixado em um ângulo do departamento de Criação, um ateliê austero e banhado de luz oferece um contraste impressionante com a modernidade do estúdio que o rodeia, um espaço luxuoso todo de couro e madeira, no qual a imaginação toma vida sobre o papel, ou sobre grandes tablets. Uma nova caixa de relógio está prestes a tomar forma pela primeiríssima vez, sob dedos especializados que limam minuciosamente os seus contornos. Esse modelo de tamanho real foi recortado em uma placa de latão depois finalizada à mão, com precisão de centésimos de milímetro, por um designer experiente. Os gestos são seguros, o olho atento. É preciso saber sentir o objeto, mesmo “escutar” a lima para avaliar a quantidade de metal retirado. A arte é do escultor e a delicadeza é acompanhada por um rigor e uma precisão técnica equivalentes aos de um mestre relojoeiro trabalhando em um mecanismo mecânico de grande complexidade.

Realidade física

Trata-se da primeira fase de prototipagem, etapa perfeitamente orquestrada, que envolve criação, pesquisa e desenvolvimento. Via de regra, dois ou três desses protótipos estéticos são feitos para refinar as escolhas e validar o conceito. Nada supera uma peça real para mostrar os jogos de luz sobre as superfícies e a emoção suscitada por uma nova forma. A experiência mostra que uma boa ideia no papel ou na tela pode ser decepcionante quando concretizada. Por vezes, a impressão visual do conjunto muda a perspectiva sobre as diferentes peças que são depois sujeitas a modificações.

O modelo de design tem ainda uma finalidade eminentemente racional e técnica. Ele parte de um conceito criativo para fazer dele uma realidade física e servir de modelo do dispositivo do modo desenvolvido para produzir com precisão, em três dimensões, o protótipo funcional da caixa – a etapa seguinte do processo de criação de um novo relógio.

Realidade física

Uma fábrica dentro da fábrica

Os prototípicos transformam os conceitos desenvolvidos pelos projetistas e engenheiros em relógios ou componentes de relógios perfeitamente funcionais e cuja precisão e a entrega não deve nada aos modelos Oyster e Cellini que saem da produção. Esses protótipos são tão completos e devem satisfazer a tantos critérios que eles concentram quase todas as competências de uma manufatura relojoeira – considerando que são o fruto do trabalho de apenas algumas dezenas de pessoas.  É assim que uma só e única pessoa pode realizar 20 protótipos de pulseira no âmbito de um determinado projeto. Em um ano, mais de 500 caixas e mais de 300 pulseiras são suscetíveis de alimentar o processo de desenvolvimento e a fase de testes. E os aproximadamente 50 mostradores lançados em 2015 precisaram de perto de 900 protótipos.

Uma fábrica dentro da fábrica

Os esforços conjuntos da equipe dão à luz protótipos que nada distingue dos produtos finais lançados no mercado anos mais tarde. Essa proeza ilustra bem o conceito de “fábrica dentro da fábrica”: uma entidade relojoeira perfeitamente autônoma dentro da própria Rolex. Tanto o know-how quanto o equipamento implementado para desenvolver e fabricar esses protótipos são comparáveis às capacidades de produção de determinadas marcas relojoeiras de alto nível.

O trabalho dos prototípicos apresenta também numerosas semelhanças com o dos relojoeiros que criam peças únicas. Não menos exigente, ele consiste em moldar a matéria prima para dar vida a um exemplar ou a uma pequena série de uma dezena de relógios – em perfeito estado de funcionamento e esteticamente impecáveis, até a decoração que adornam os minúsculos componentes do mecanismo e do engaste.

Watchmaking analysis

Uma polivalência global

A maior parte dos prototípicos têm décadas de experiência em seu campo. Dependendo da equipe a que eles pertençam – criação, revestimento externo, cerâmica, mecanismo –, eles com frequência adquiriram competências surpreendentemente variadas em inúmeras especialidades e continuam a ampliar muito seus conhecimentos no decorrer de sua carreira.

Tal polivalência lhes permite lidar com uma ampla série de componentes e recorrer a diversos métodos de fabricação. Eles trabalham também as matérias preciosas e outras matérias utilizadas na fabricação de um relógio.

Watchmaking masters of all trades

O artesão se transforma em engenheiro e mecânico de precisão, dominando máquinas CNC, técnicas de eletroerosão, soldadura de precisão a laser, fresagem, polimento… Os dispositivos mais modernos convivem com os tradicionais truques manuais, e só faltam nos ateliês de prototipagem os grandes equipamentos destinados às produções em série.

A versatilidade anda junto com a excelência: os prototípicos visam a diferença zero em relação às especificações, objetivo particularmente ambicioso pois as peças são de componentes minúsculos do mecanismo, porque a precisão se mede em mícrones. Cada um verifica a qualidade de seu próprio trabalho, e o veredicto é dado imediatamente. Por exemplo, rodas de engrenagem de geometria complexa podem ser comparadas ao desenho técnico de origem por superposição de imagens na tela, com apoio do microscópio. Cada milímetro da peça é aumentado 250 vezes, depois minuciosamente examinado para garantir sua fidelidade à versão criada pelo computador.

Polimento da caixa

As irregularidades são extremamente raras. E quando há uma diferença com os desenhos, é intencional, visando compensar as diferenças infinitesimais resultantes da passagem de uma fabricação de protótipos a uma produção em série e antecipar seu impacto potencial no equilíbrio entre os diferentes elementos. Esse dom de previsão é uma qualidade suplementar necessária aos prototípicos.

Trabalhando nos relógios anos antes de seu lançamento, os prototípicos são com frequência os primeiros a fabricar um novo componente que acabou de ser patenteado ou a colocar em prática uma nova tecnologia. Encontrar soluções é parte integrante de seu caderno de encargos e eles raramente são surpreendidos. Seu papel é essencial para enfrentar eventuais problemas que podem aparecer no momento da produção em série. Além do rigor, da precisão e do método, o trabalho exige também um grande senso de improvisação.

Análise precisa

Para criar uma nova peça ou obter um acabamento específico, é preciso também saber criar novas ferramentas ou ainda modificar os parâmetros padrão de uma máquina.

A crescente complexidade dos mecanismos mecânicos e as exigências acumuladas em termos de estética, de desempenho e de durabilidade deram sempre mais importância aos protótipos e a seus criadores. E a tecnologia que está por trás dessa atividade chave não para de progredir. Assim como a simulação informatizada permite agora controlar e testar, com um nível de precisão sem precedentes, os parâmetros estéticos e técnicos de componentes individuais e do produto em seu conjunto, incluindo o mecanismo, a criação de protótipos torna-se crucial. Os avanços tecnológicos conjugados a capacidades acumuladas de prototipagem tornaram assim possíveis inovações que outrora teriam ficado no estado de simples produtos da imaginação.

Acabamento meticuloso

Anos de avanço

Na Rolex, os primeiros protótipos do novo escape Chronergy foram realizados dez anos antes de seu lançamento no novíssimo mecanismo calibre 3255 do Day-Date 40. O calibre 3255 tomou forma fisicamente por volta de seis anos antes de seu lançamento. Uma dezena de protótipos de mecanismos foi feita em apenas um ano, depois de diferentes elementos do mecanismo, como o escape Chronergy, terem sido eles mesmos testados separadamente enquanto protótipos.

Watchmaking years ahead of time

Pelo contrário, os ateliês de prototipagem demoraram menos de um mês para fabricar de A a Z o modelo experimental Rolex Deepsea Challenge. Isso foi em 2012. Os prototípicos trabalharam 24 horas e, em algumas semanas, o fruto de seus esforços foi submetido a um grande teste real: fixados no exterior do DEEPSEA CHALLENGER, o submersível de James Cameron, vários relógios foram mergulhados até o ponto mais profundo dos oceanos. Obviamente, jamais essa proeza teria sido possível sem um perfeito domínio de todos os aspectos da prototipagem.

Watchmaking prototyping

Entretanto, as demonstrações públicas desse know-how são raras. A prototipagem é, por essência, uma atividade marcada pelo selo do segredo, e se os prototípicos têm orgulho de criar cada exemplar que lhes é pedido, seu orgulho é discreto. Mas alguns prototípicos utilizam um Rolex que eles contribuíram para o desenvolvimento vários anos antes, como esse Yacht-Master II munido de pequenos componentes inovadores, que nasceu nas mãos de seu satisfeito portador.

Watchmaking Dial finishing

Compartilhe esta página