Cosmograph Daytona

O cronógrafo de excelência

O Oyster Perpetual Cosmograph Daytona é para a Rolex o cronógrafo definitivo. Confiável, preciso, legível, robusto, seguro, impermeável e automático, ele também é confortável, elegante, atemporal e extremamente prestigioso. Fruto de uma alquimia incomparável entre forma e função, a julgar por seu sucesso e renome mundiais, ele é considerado, sob muitos aspectos, como o cronógrafo definitivo. Cinquenta anos após seu lançamento em 1963, essa forma de perfeição é o resultado de uma longa maturação. No mostrador de um relógio Rolex, todas as inscrições são uma garantia de desempenho. Nesse modelo emblemático, elas foram adicionadas, uma a uma, na medida em que o relógio se desenvolvia. Do original Cosmograph, hoje ele é Oyster, Perpetual, Cosmograph, Daytona, Superlative Chronometer Officially Certified. Crônica de um mito relojoeiro.

Cosmograph, o cronógrafo do futuro

1963

Em 1963, a Rolex lança um cronógrafo de nova geração: o Cosmograph, dedicado aos pilotos automobilísticos. Este nome incomum, inventado pela Rolex, marca imediatamente a diferença desse novo modelo que se caracteriza no plano estético por uma aparência também inédita. Os totalizadores do cronógrafo se destacam no mostrador por sua cor de forte contraste, em especial, o preto sobre mostrador claro ou claro sobre mostrador preto. Quanto à escala taquimétrica – graduação que permite determinar uma velocidade média em uma determinada distância com a ajuda do ponteiro de segundos do cronógrafo –, ela foi transferida do mostrador para a circunferência da luneta, permitindo aumentar e simplificar esta última. Essas particularidades, nomeadas na Rolex por considerações funcionais, permitiram melhorar sensivelmente a compreensão das funções do cronógrafo, um dos desafios da época. Elas também conferem ao Cosmograph uma aparência técnica e esportiva, identificável de imediato. E o incluem claramente na linha dos relógios Profissionais, criados pela Rolex dez anos antes, em 1953, com modelos como o Explorer dedicado aos exploradores e aos alpinistas, ou o Submariner, especialmente projetado para mergulho submarino.

Luneta preta e pulsadores do cronógrafo rosqueados

1965

O Cosmograph evolui desde 1965 com uma versão que introduziu pulsadores de cronógrafo rosqueados ao invés de pulsadores de pressão do modelo original. Os pulsadores rosqueados completam o projeto do Oyster impedindo a manipulação acidental dos pulsadores. Para testemunhar essa impermeabilidade reforçada, a inscrição Oyster aparece no mostrador junto a Cosmograph. Outra novidade: a luneta taquimétrica possui um disco preto de Plexiglas e uma graduação branca, sempre com o objetivo de melhorar a legibilidade.

Corda Automática e Cronômetro Superlativo

1988

Um novo padrão de cronógrafo

Um novo padrão de cronógrafo

2000

O casamento entre o Daytona e a platina

2013

Cinquenta anos depois de sua criação, o Cosmograph Daytona não parou de evoluir para alcançar hoje uma condição sem paralelo, no firmamento dos cronógrafos esportivos. A mais recente evolução, de 2013, é o primeiro modelo Oyster da linha Profissional a ser editado em platina, o mais nobre dos metais preciosos, que tem, pela circunstância, um mostrador azul glacial exclusivo para os relógios Rolex feitos com esse metal. Ele é ainda dotado de uma espetacular luneta em monobloco Cerachrom, uma inovação da Rolex com as excepcionais propriedades de resistência e de uma estética incomparável.

Rolex Daytona Experience

Rolex Daytona Experience

Disponível na App Store

O Cosmograph Daytona evoca a paixão pela velocidade que leva os pilotos a desafiarem os limites de tempo. Forjada pela habilidade mecânica incomparável, o design e as linhas limpas deste cronógrafo contam uma história de relojoaria: a inovação, a constante evolução e a busca pela perfeição que moldam um ícone. Descubra este relógio icônico, suas lendas e o lugar que inspirou o seu nome no aplicativo oficial Rolex Daytona para iPad.